SEJAM MUITO BEM VINDOS.

SOMOS TODOS FILHOS DE DEUS, NOSSO IDEAL MAIOR É A SANTIDADE, BUSCAMOS NA SIMPLICIDADE CORRESPONDER AO CHAMADO DE JESUS AMOR INFINITO, REZANDO E SANTIFICANDO PELOS SACERDOTES. FAÇA PARTE VOCÊ TAMBÉM DESTE MOVIMENTO, AO QUAL ESTAMOS SEMPRE DE BRAÇOS ABERTOS PARA VOS ACOLHER.

SINTA-SE EM CASA, DEIXE SEU RECADO, SUA OPINIÃO, E UNIDOS ESTAREMOS PELA ORAÇÃO.

SEJAMOS SEMPRE UM PELO OUTRO. PARA QUE SEJAMOS UM...PARA SEMPRE!
Veja, leia e comente...

Obrigado a todos os amigos e amigas de Portugal que a cada dia nos visita... deixe seu recado e suas sugestões. Deus é amor

Thanks to all the friends of the United States every day for the visit ... leave your messageand your suggestions. God is love

A bhuíochas leis na cairde na hÉireann a thugann cuairt orainn gach lá ... do theachtaireacht a fhágáil agus do mholtaí. Is grá é Dia

Gracias a todos los amigos de España que nos visitan cada día ... deje su mensaje y sus sugerencias. Dios es amor

Merci à tous les amis de la France pour nous rendre visite chaque jour ... laissez votre message et vos suggestions. Dieu est amour

Grazie a tutti gli amici di Italia che ci visitano ogni giorno ... lasciare il vostro messaggio evostri suggerimenti. Dio è amore

SEJA MEMBRO DESTE BLOG E AJUDE-NOS A DIVULGAR O AMOR INFINITO DE JESUS

quarta-feira, agosto 31, 2011







       "Coração Eucarístico de Jesus abençoai com a Graça da Fidelidade todos aqueles    que receberam de ti o chamado de serem teus Sacerdotes "
Homilia do Papa na missa com seminaristas na JMJ de Madrid

Senhor Cardeal Arcebispo de Madrid, Queridos Irmãos no Episcopado, Queridos sacerdotes e religiosos, Queridos reitores e formadores, Queridos seminaristas, Meus amigos!
Sinto uma profunda alegria ao celebrar a Santa Missa para todos vós, que aspirais a ser sacerdotes de Cristo para o serviço da Igreja e dos homens, e agradeço as amáveis palavras de saudação com que me acolhestes. Hoje esta Catedral de Santa Maria a Real da Almudena lembra um imenso cenáculo onde o Senhor desejou ardentemente celebrar a Sua Pascoa com todos vós que um dia desejais presidir em seu nome os mistérios da salvação. Vendo-vos, comprovo de novo como Cristo continua chamando jovens discípulos para fazer deles seus apóstolos, permanecendo assim viva a missão da Igreja e a oferta do evangelho ao mundo. Como seminaristas, estais a caminho para uma meta santa: ser continuadores da missão que Cristo recebeu do Pai. Chamados por Ele, seguistes a sua voz; e, atraídos pelo seu olhar amoroso, avançais para o ministério sagrado. Ponde os vossos olhos n’Ele, que, pela sua encarnação, é o revelador supremo de Deus ao mundo e, pela sua ressurreição, é a fiel realização da sua promessa. Dai-Lhe graças por este sinal de predileção que reserva para cada um de vós.
 A primeira leitura que escutámos mostra-nos Cristo como o novo e definitivo sacerdote, que fez uma oferta total da sua existência. A antífona do salmo aplica-se perfeitamente a Ele, quando, ao entrar no mundo, Se dirigiu a seu Pai dizendo: «Eis-me aqui para fazer a tua vontade» (cf. Sal 39, 8-9). Procurava agradar-Lhe em tudo: ao falar e ao agir, percorrendo os caminhos ou acolhendo os pecadores. A sua vida foi um serviço, e a sua dedicação abnegada uma intercessão perene, colocando-Se em nome de todos diante do Pai com Primogénito de muitos irmãos. O autor da Carta aos Hebreus afirma que, através desta entrega, nos tornou perfeitos para sempre, a nós que estávamos chamados a participar da sua filiação (cf. Heb 10, 14). 
A Eucaristia, de cuja instituição nos fala o evangelho proclamado (cf. Lc 22, 14-20), é a expressão real dessa entrega incondicional de Jesus por todos, incluindo aqueles que O entregavam: entrega do seu corpo e sangue para a vida dos homens e para a remissão dos pecados. O sangue, sinal da vida, foi-nos dado por Deus como aliança, a fim de podermos inserir a força da sua vida onde reina a morte por causa do nosso pecado, e assim destruí-lo. O corpo rasgado e o sangue derramado de Cristo, isto é, a sua liberdade sacrificada, converteram-se, através dos sinais eucarísticos, na nova fonte da liberdade redimida dos homens. N’Ele temos a promessa duma redenção definitiva e a esperança segura dos bens futuros. Por Cristo, sabemos que não estamos caminhando para o abismo, para o silêncio do nada ou da morte, mas seguindo para a terra prometida, para Ele que é nossa meta e também nosso princípio.
Queridos amigos, vos preparais para ser apóstolos com Cristo e como Cristo, para ser companheiros de viagem e servidores dos homens. Como haveis de viver estes anos de preparação? Em primeiro lugar, devem ser anos de silêncio interior, de oração permanente, de estudo constante e de progressiva inserção nas atividades e estruturas pastorais da Igreja. Igreja, que é comunidade e instituição, família e missão, criação de Cristo pelo seu Espírito Santo e simultaneamente resultado de quanto a configuramos com a nossa santidade e com os nossos pecados. Assim o quis Deus, que não se incomoda de tomar pobres e pecadores para fazer deles seus amigos e instrumentos para redenção do género humano. A santidade da Igreja é, antes de mais nada, a santidade objetiva da própria pessoa de Cristo, do seu evangelho e dos seus sacramentos, a santidade daquela força do alto que a anima e impele. Nós devemos ser santos para não gerar uma contradição entre o sinal que somos e a realidade que queremos significar. 
Meditai bem este mistério da Igreja, vivendo os anos da vossa formação com profunda alegria, em atitude de docilidade, de lucidez e de radical fidelidade evangélica, bem como numa amorosa relação com o tempo e as pessoas no meio de quem viveis. É que ninguém escolhe o contexto nem os destinatários da sua missão. Cada época tem os seus problemas, mas Deus dá em cada tempo a graça oportuna para os assumir e superar com amor e realismo. Por isso, em toda e qualquer circunstância em que se encontre e por mais dura que esta seja, o sacerdote tem de frutificar em toda a espécie de boas obras, conservando sempre vivas no seu íntimo aquelas palavras do dia da sua Ordenação com que se lhe exortava a configurar a sua vida com o mistério da cruz do Senhor. 
Configurar-se com Cristo comporta, queridos seminaristas, identificar-se sempre mais com Aquele que por nós Se fez servo, sacerdote e vítima. Na realidade, configurar-se com Ele é a tarefa em que o sacerdote há de gastar toda a sua vida. Já sabemos que nos ultrapassa e não a conseguiremos cumprir plenamente, mas, como diz São Paulo, corremos para a meta esperando alcançá-la (cf. Flp 3, 12-14). 
Mas Cristo, Sumo Sacerdote, é igualmente o Bom Pastor, que cuida das suas ovelhas até ao ponto de dar a vida por elas (cf. Jo 10, 11). Para imitar nisto também o Senhor, o vosso corações tem de ir amadurecendo no Seminário, colocando-se totalmente à disposição do Mestre. Dom do Espírito Santo, esta disponibilidade é que inspira a decisão de viver o celibato pelo Reino dos céus, o desprendimento dos bens da terra, a austeridade de vida e a obediência sincera e sem dissimulação. 
Pedi-Lhe, pois, que vos conceda imitá-Lo na sua caridade até ao fim para com todos, sem excluir os afastados e pecadores, de tal forma que, com a vossa ajuda, se convertam e voltem ao bom caminho. Pedi-Lhe que vos ensine a aproximar-vos dos enfermos e dos pobres, com simplicidade e generosidade. Afrontai este desafio sem complexos nem mediocridade, mas antes como uma forma estupenda de realizar a vida humana na gratuidade e no serviço, sendo testemunhas de Deus feito homem, mensageiros da dignidade altíssima da pessoa humana e, consequentemente, seus defensores incondicionais. Apoiados no seu amor, não vos deixeis amedrontar por um ambiente onde se pretende excluir Deus e no qual os principais critérios por que se rege a existência são, frequentemente, o poder, o ter ou o prazer. Pode acontecer que vos desprezem, como se costuma fazer com quem aponta metas mais altas ou desmascara os ídolos diante dos quais muito se prostram hoje. Será então que uma vida profundamente radicada em Cristo se revele realmente como uma novidade, atraindo com vigor a quantos verdadeiramente procuram Deus, a verdade e a justiça. 
Animados pelos vossos formadores, abri a vossa alma à luz do Senhor para ver se este caminho, que requer coragem e autenticidade, é o vosso, avançando para o sacerdócio só se estiverdes firmemente persuadidos de que Deus vos chama para ser seus ministros e plenamente decididos a exercê-lo obedecendo às disposições da Igreja. 
Com esta confiança, aprendei d’Aquele que Se definiu a Si mesmo como manso e humilde de coração, despojando-vos para isso de todo o desejo mundano, de modo que não busqueis o vosso próprio interesse, mas edifiqueis, com a vossa conduta, aos vossos irmãos, como fez o santo padroeiro do clero secular espanhol São João de Ávila. Animados pelo seu exemplo, olhai sobretudo para a Virgem Maria, Mãe dos sacerdotes. Ela saberá forjar a vossa alma segundo o modelo de Cristo, seu divino Filho, e vos ensinará incessantemente a guardar os bens que Ele adquiriu no Calvário para a salvação do mundo. Amém.

segunda-feira, agosto 29, 2011


Evangelho (Marcos 6,17-29)

Segunda-Feira, 29 de Agosto de 2011
Martírio de São João Batista

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.
— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 17Herodes tinha mandado prender João, e colocá-lo acorrentado na prisão. Fez isso por causa de Herodíades, mulher de seu irmão Filipe, com quem se tinha casado. 18João dizia a Herodes: “Não te é permitido ficar com a mulher do teu irmão”.19Por isso Herodíades o odiava e queria matá-lo, mas não podia. 20Com efeito, Herodes tinha medo de João, pois sabia que ele era justo e santo, e por isso o protegia. Gostava de ouvi-lo, embora ficasse embaraçado quando o escutava.
21Finalmente, chegou o dia oportuno. Era o aniversário de Herodes, e ele fez um grande banquete para os grandes da corte, os oficiais e os cidadãos importantes da Galileia . 22A filha de Herodíades entrou e dançou, agradando a Herodes e seus convidados. Então o rei disse à moça: “Pede-me o que quiseres e eu to darei”. 23E lhe jurou dizendo: “Eu te darei qualquer coisa que me pedires, ainda que seja a metade do meu reino”.
24Ela saiu e perguntou à mãe: “O que vou pedir?” A mãe respondeu: “A cabeça de João Batista”. 25E, voltando depressa para junto do rei, pediu: “Quero que me dês agora, num prato, a cabeça de João Batista”. 26O rei ficou muito triste, mas não pôde recusar. Ele tinha feito o juramento diante dos convidados. 27Imediatamente, o rei mandou que um soldado fosse buscar a cabeça de João.
O soldado saiu, degolou-o na prisão, 28trouxe a cabeça num prato e a deu à moça. Ela a entregou à sua mãe. 29Ao saberem disso, os discípulos de João foram lá, levaram o cadáver e o sepultaram.

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.


Comentário:



Herodes e o Cristão sem convicção - Dac. José da Cruz

29 de agosto
Evangelho Marcos 6, 17-29
                    
           Herodes gostava muito de João Batista e suas pregações no deserto, achava as palavras bonitas e a mensagem chegava a tocar o seu coração. Era um ouvinte entusiasta da Palavra de Deus, poderia tornar-se um discípulo, sua alta posição não o impedia de viver a sua Fé. Entretanto parece que a semente da Palavra caiu em uma terra sufocada pelos espinhos, Herodes estava amasiado com sua cunhada Herodíades  e quando João Batista acusou o seu pecado de adultério, Herodes não gostou muito da idéia, começou a pensar que João Batista ainda era um bom pregador, mas que de vez em quando se equivocava, quando queria interferir na vida dos outros, pois cada um deve viver do jeito que quiser e fazer também o que quiser, sem que a Religião interfira em suas decisões, dizendo o que é certo ou o que é errado.
É o cristianismo do "oba-oba", sem nenhum compromisso com as virtudes do evangelho, e com as verdades ensinadas por Jesus. Herodes se sairia muito bem neste mundo da pós modernidade onde as pessoas, em sua grande maioria também são assim, até mesmo aquelas ligadas a alguma pastoral ou movimento, elas pensam assim "Está tudo lindo e maravilhoso, mas que a Igreja não me venha dizer o que devo fazer em certas questões da minha vida"
A Igreja como portadora e anunciadora da Palavra de Deus, jamais deve deixar de lado a sua missão profética, aonde a verdade do evangelho for violada ou ignorada, devem os pastores da Igreja, de maneira prudente e corajosa, anunciar a verdade denunciando a ação pecaminosa de quem a comete. Herodes colocou o prazer da sua relação com Herodíades acima de qualquer princípio, e na sua Festa de aniversário, achando-se um deus, que tudo pode, decidiu fazer o gosto da dançarina, poderia ela pedir qualquer coisa que ele a daria.
Hoje em dia, na busca do prazer e da satisfação dos desejos, vale tudo e pode de tudo. Qualquer profeta intrometido que quiser ser um estraga-prazer deverá ser tirado do caminho, e Herodíades,  a amasiada de Herodes, nem pensou duas vezes para pedir a cabeça de João Batista em uma bandeja. Fazemos parte de uma sociedade onde a Vida Humana nada vale, na busca do prazer e do poder estamos diante de um "Vale Tudo", haja visto os mártires da igreja, que aqui e ali, continuam incomodando e por isso, como João Batista acabam sendo eliminados, por causa do evangelho. A Igreja precisa cada vez mais de cristãos iguais a João Batista, que sejam capazes de dar a vida pela Verdade, pois de cristãos do tipo Herodes, que praticam a religião do descompromisso, muitos templos andam sempre lotados...

sábado, agosto 27, 2011


Evangelho (Mateus 16,21-27)

Domingo, 28 de Agosto de 2011
22º Domingo do Tempo Comum




Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!Naquele tempo, 21Jesus começou a mostrar a seus discípulos que devia ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos sumos sacerdotes e dos mestres da Lei, e que devia ser morto e ressuscitar no terceiro dia. 22Então Pedro tomou Jesus à parte e começou a repreendê-lo, dizendo: “Deus não permita tal coisa, Senhor! Que isso nunca te aconteça!”23Jesus, porém, voltou-se para Pedro e disse: “Vai para longe, Satanás! Tu és para mim uma pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas sim as coisas dos homens!”24Então Jesus disse aos discípulos: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e me siga. 25Pois, quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la. 26De fato, que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, mas perder a sua vida? O que poderá alguém dar em troca de sua vida? 27Porque o Filho do Homem virá na glória do seu Pai, com os seus anjos, e então retribuirá a cada um de acordo com sua conduta”. 

sexta-feira, agosto 26, 2011


Queridos Irmãos Sacerdotes e Diáconos,
Saudações.

Muito obrigado pelas orações que fizeram por mim nestes dias. 
Na quarta-feira fui submetido a uma cirurgia de implante de CDI, o procedimento era previsto pelos médicos como parte do tratamento do coração que vem sendo acompanhado, sem data prevista.
Na quinta-feira à tarde recebi alta hospitalar e já estou em casa, naturalmente isto exige uns dias de repouso absoluto até a retirada dos pontos.
Devo voltar às atividades normais depois de um mês da cirurgia.  Estou tendo uma boa assistência dos médicos.
Obrigado pelas orações. Estou oferecendo estes dias por todos vocês e pelo nosso apostolado.
"Completo na minha carne o que falta à paixão de Cristo em favor do seu corpo que é a Igreja". (Col. 1,24)

Dom João Wilk 



Amigo e Pai Dom João Wilk

Tenha a certeza que estamos juntos nesta batalha, estamos unidos pela oração, unidos para pedir a Deus a graça da recuperação da vossa saúde. Nós os amigos de Betânia estamos rezando, pedindo o Amor Infinito que vos faça feliz. 

quarta-feira, agosto 24, 2011


Visita ao Imaculado Coração de Maria

Oh! Coração de Maria, Mãe de Deus e Mãe nossa; Coração amabilíssimo, objeto das complacências da adorável Trindade e digno de toda a veneração e ternura dos Anjos e dos homens;
Coração o mais semelhante ao de Jesus, do qual sois a mais perfeita imagem;
Coração cheio de bondade e que tanto vos compadeceis de nossas misérias, dignai-vos derreter o gelo de nossos corações, e fazei que voltem a conformar-se com o Coração do Divino Salvador.
Infundi nelas o amor de vossas virtudes; inflamados com aquele fogo de caridade em que Vós estais ardendo sem cessar. Encerrai em vosso seio a santa Igreja; custodiai-la, sede sempre seu doce asilo e sua inexpugnável torre contra toda incursão de seus inimigos.
Sede nosso caminho para dirigir-nos a Jesus, e o caminho pelo qual recebamos todas as graças necessárias para nossa salvação. Sede nosso socorro nas necessidades, nossa fortaleza nas tentações, nosso refúgio nas perseguições, nossa ajuda em todos os perigos;
Mais especialmente nos últimos combates de nossa vida, à hora da morte, quando todo o inferno se desencadeará contra nós para arrebatar nossas almas, naquele formidável momento, naquele ponto terrível do qual depende nossa eternidade.
Ah! Virgem piedosíssima, fazei-nos sentir então a doçura de vosso maternal Coração, e a força de vosso poder para com o de Jesus, abrindo-nos na mesma fonte da misericórdia um refúgio seguro, onde possamos reunir-nos para bendizer convosco no paraíso por todos os séculos. Amém
Jaculatória:
Seja por sempre e em todas partes conhecido, adorado, bendito, amado, servido e glorificado o diviníssimo Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria.

sábado, agosto 20, 2011

video

Cante ao Senhor...nosso esposo eterno!


CONSAGRADAS: TESTEMUNHO DE ESPECIAL RELEVÂNCIA HOJE


Papa propõe uma elasticidade hum Estilo de Vida Que SEJA "Exegese da Palavra de Deus"

O Encontro Aconteceu no Pátio de los Reys do Mosteiro de El Escorial, hum monumento Composto Por hum Real Palácio, Uma basílica - Onde estao enterrados alguns reis da Espanha - e hum mosteiro, Que abriga UMA comunidade beneditina masculina.
Em SUA Chegada, o Papa FOI Recebido Por Quatro Jovens Religiosas, Que o acompanharam ATÉ UM palco montado no pátio, de Onde Bento XVI falou Presentes EAo.
"Sinto grande alegria Por UMA Poder encontrar-me convosco, Que consagrastes uma Vossa Juventude AO Senhor", Disse o Papa, Entre aplausos.
O Pontífice convidou como Jovens consagradas um aprofundar de não SENTIDO SUA consagração, uma "Viver sem Seguimento de Cristo casto, pobre e obediente", convertendo SUA Própria Vida em "UMA Exegese viva da Palavra de Deus".
Neste Sentido, insistiu nd importancia da Volta da radicalidade do Estilo de Vida, Uma radicalidade Que SE DEVE entendre Como hum "ir à Raiz do Amor um Jesus Cristo com hum Coração indiviso, SEM NADA ESSE antepor um amor".
Este Testemunho "adquirem especial relevância UMA Hoje, Quando constata SE UMA especie de eclipse de Deus, Uma Certa amnésia, senão MESMO UMA Verdadeira rejeição do Cristianismo e UMA negação do Tesouro da Fé recebida, com o Risco de si Perder uma Identidade Própria profunda" , afirmou.
Por ISSO, frente "ao relativismo e à mediocridade, surge uma necessidade DESTA radicalidade Que Testemunha uma consagração Como UMA pertença um Deus sumamente amado".
This radicalidade - sublinhou o Papa - DEVE-SE dar "nd com uma Igreja Comunhão filial", com OS Pastores, com o Magistério da Igreja eA Tradição Cristã, ASSIM Como com um Própria Família religiosa ", conservando o Seu agradecidas Genuíno património e Espiritual apreciando also OS Outros carismas ".
Na Espanha, existem Quase Três vezes Mais Religiosas Religiosos do Opaco (303 institutos Frente a 104), com hum total de 50,000 Quase Religiosas, Tanto contemplativas Como de Vida Apostólica Ativa.
Madri e, DEPOIS de Roma, uma diocese com Maior Numero de comunidades Religiosas e com o Maior numero de consagrados do Mundo. Só de Ordens contemplativas, ha 34 Mosteiros Femininos e 3 masculinos. De Vida Apostólica Ativa, Na Arquidiocese HÁ Cerca de 1,100 Famílias Religiosas, com Quase 3 mil consagrados e consagradas 8 mil.

quarta-feira, agosto 17, 2011



Oração pelos Sacerdotes

(Oração indulgenciada por S. Pio X em 03/03/1905)
Ó Jesus, Pontífice Eterno, Divino Sacrificador, Vós que, no Vosso incomparável amor, deixastes sair do Vosso Sagrado Coração o sacerdócio cristão, dignai-Vos derramar, nos Vossos sacerdotes, as ondas vivificantes do Amor infinito.
Vivei neles, transformai-os em Vós, tornai-os, pela Vossa graça, instrumentos de Vossas Misericórdias.
Atuai neles e por eles, e fazei que, revestidos inteiramente de Vós pela fiel imitação de Vossas adoráveis virtudes, operem, em Vosso nome e pela força de Vosso espírito, as obras que Vós mesmo realizastes para a salvação do mundo.
Divino Redentor das almas, vede como é grande a multidão dos que dormem ainda nas trevas do erro; contai o número dessas ovelhas infiéis que ladeiam os precipícios; considerai a multidão dos pobres, dos famintos, dos ignorantes e dos fracos que gemem ao abandono.
Voltai para nós por intermédio dos Vossos sacerdotes. Revivei neles; atuai por eles, e passai de novo através do mundo, ensinando, perdoando, consolando, sacrificando, e reatando os laços sagrados do amor entre o Coração de Deus e o coração humano.
Amém.
Do livro «O Sagrado Coração e o Sacerdócio», de Madre Luísa Margarida Claret de La Touche.


DIFERENTES FORMAS DE MEDITAR, SEGUNDO O PAPA


Destaca uma importancia de dedicar um ritmo Deus com Constância

O Papa dedicou uma catequese DESTA quarta-feira AO Tema da Meditação. Elementos falou EAo Fiéis Reunidos no pátio interior do Palácio Apostolico de Castel Gandolfo.
"Em Nossa Época, estamos Sendo absorvidos Por muitas Atividades e compromissos, preocupações, Problemas", Disse.
ASSIM, "muitas vezes si Tende um preencher de Todos os Espaços do dia, SEM ter hum Momento parágrafo Parar, meditando e nutrindo uma Vida Espiritual, o Contato com Deus". 
"Maria nn Ensina quão necessário e encontrar los Nossas jornadas, TODAS COM como Atividades, momentos parágrafo Recolher-los nn Silêncio e meditar Sobre o Que o Senhor Quer nn ensinar, Sobre Como marca Ele está online Presente e idade não Mundo e nd Nossa Vida".
Em SUA Reflexão, o Papa partiu de UMA Afirmação: como Maria ", n º PODEMOS alcançar o Paraíso". "A Pergunta e: como?" - Prosseguiu. "Crer, confiar-SE AO Senhor, Entrar los SUA Vontade: ESTA E a Direção essencial".
Como MoDo de Conhecer uma Vontade de Deus, Bento XVI referiu-se "A Vida de Contato com Deus", Isto É, à Meditação.
"O Que É uma Meditação? "Fazer Memória 'Quer dizer que meditar Que Deus fez e nao esquecer dos Benefícios SEUS muitos."
"Frequentemente, vemos somente como Coisas negativas; devemos ter los Nossa Memória also como Coisas Positivas, OS dons nn Que Deus fez, Estar atentos EAo Sinais positivos Que Vem de Deus e recordá-los."
Portanto - explicou o Papa -, "Falamos de hum Tipo de Oração Que, Na Tradição Cristã, e conhecida Como" Oração mental '".
"Nos conhecemos normalmente como orações com As Palavras, naturalmente, also uma Mente EO Coração devem Estar Presentes Neste Tipo de Oração, mas, Neste Caso, Falamos de UMA Meditação Que nao está offline Feita de Palavras, Mas Que É UMA forma de Contato da Nossa Mente com o Coração de Deus. E Maria, Nisso, e hum Modelo Muito real ", Disse.
Bento XVI recordou Opaco "Ela está offline atenta Tudo o Que um o Senhor LHE Disse e fez, e meditação, OU SEJA, TEM Contato com Diversas Coisas, aprofundando nelas Dentro do Coração".
"Dia um dia, sem Silêncio da Vida cotidiana, Maria continuou guardando los Seu Coração OS maravilhosos acontecimentos posteriores de Opaco FOI Testemunha, comeu uma Prova extrema da cruz: cotidianos SEUS deveres, SUA Missão de Mãe, Mas soube manter los si hum Espaço interior parágrafo refletir Sobre a Palavra EA Vontade de Deus, Sobre o Que acontecia NELA MESMA, Sobre os Mistérios da Vida do Seu Filho ", afirmou o Papa.
Formas de meditar
O Papa convidou a "CRIAR UMA SITUAÇÃO NÓS los de Recolhimento, de Silêncio interior, parágrafo refletir, assimilar OS Mistérios da Nossa Fé EO Que Deus opera los nãos" e indicou Diferentes Formas de meditar Hoje dia em.
PoDE-SE meditar, Por Exemplo, tomando "Uma breve Passagem da Sagrada Escritura, sobretudo dos evangelhos, dos Atos dos Apóstolos, das Cartas dos Apóstolos, OU UMA talvez page de sândalo autor Espiritual Que nn aproxima e Presentes Torna Mais como Realidades de Deus Hoje não nosso ".
PoDE-SE also meditar "Buscando o conselho do UO confessor do Diretor Espiritual, Ler e refletir Sobre o Que si leu, parando parágrafo Pensar Nisso, Procurando compreender, entendre o Que Diz um nsa, no dia de hoje".
"Tambem o santo terço e Oração de UMA Meditação: repetindo uma Ave Maria, Somos Convidados um refletir Sobre o Mistério Que proclamamos", Disse.
"Nos PODEMOS deter also in QUALQUÉR Experiência Espiritual INTENSA, NAS Palavras Que ficam impressas nd Participação da Eucaristia dominical", indicou.
Portanto - prosseguiu o Papa -, "Como podem ver, ha muitas Maneiras de meditar e de ter Contato com Deus, de aproximar-NOS DELE e, Dessa forma, Estar no Caminho Rumo ao Paraíso".
O OBJETIVO da Meditação é "Colocar-NOS CADA Vez Mais Mãos NAS de Deus, com Confiança e amor, nd Certeza de Que somente Fazendo uma SUA Vontade seremos, finalmente, Felizes".

Fonte: Zenit

sexta-feira, agosto 12, 2011


MEDITANDO UM SALMO 50


Misericordia, Dios mío
Misericordia, Dios mío, por tu bondad,
por tu inmensa compasión borra mi culpa;
lava del todo mi delito, 
limpia mi pecado.

Pues yo reconozco mi culpa,
tengo siempre presente mi pecado:
contra ti, contra ti sólo pequé,
cometí la maldad que aborreces.

En la sentencia tendrás razón,
en el juicio resultarás inocente.
Mira, en la culpa nací,
pecador me concibió mi madre.

Te gusta un corazón sincero,
y en mi interior me inculcas sabiduría.
Rocíame con el hisopo: quedaré limpio;
lávame: quedaré más blanco que la nieve.

Hazme oír el gozo y la alegría,
que se alegren los huesos quebrantados.
Aparta de mi pecado tu vista,
borra en mí toda culpa.

Oh Dios, crea en mí un corazón puro,
renuévame por dentro con espíritu firme;
no me arrojes lejos de tu rostro,
no me quites tu santo espíritu.

Devuélveme la alegría de tu salvación,
afiánzame con espíritu generoso:
enseñaré a los malvados tus caminos,
los pecadores volverán a ti.

Líbrame de la sangre, oh Dios,
Dios, Salvador mío,
y cantará mi lengua tu justicia.
Señor, me abrirás los labios,
y mi boca proclamará tu alabanza.

Los sacrificios no te satisfacen:
si te ofreciera un holocausto, no lo querrías.
Mi sacrificio es un espíritu quebrantado;
un corazón quebrantado y humillado,
tú no lo desprecias.

Señor, por tu bondad, favorece a Sión,
reconstruye las murallas de Jerusalén:
entonces aceptarás los sacrificios rituales,
ofrendas y holocaustos,
sobre tu altar se inmolarán novillos.

Gloria al Padre y al Hijo, y al Espíritu Santo. 
Como era en el principio, ahora y siempre, 
Por los siglos de los siglos. Amén.

quinta-feira, agosto 11, 2011


"CORAGEM! EU SOU. NAO TENHAIS MEDO! "


Por Dom Emanuele Bargellini, Prior do Mosteiro da Transfiguração

"Coragem! Eu Sou. Nao tenhais Medo! "
Leituras: 1 Rs 19,9 a.11-13; Rm 9,1-5; Mt 14, 22-33
"DEPOIS do fogo, ouviu-SE o murmúrio de brisa leve UMA. Ouvindo ISSO, Elias cobriu o Rosto com o manto, Saiu e pos-SE à Entrada da gruta "(1 Rs 19,13 a). " ASSIM Que subiram no barco, o vento acalmou si. Os Que estavam no barco prostraram-SE Diante DELE, dizendo: Verdadeiramente, tu és o Filho de Deus "(Mt 14,33). 
Duas Cenas de calma e SERENIDADE Quase paradisíacas, Que acabam de concluir uma travessia atribulada do Deserto Por Parte do Profeta Elias, eA longa Noite dos Discípulos, Cheia de angústia AO lutar contra como Ondas do lago agitadas Pela Tempestade. Apesar Desse Quadro, OS Protagonistas das Duas Histórias estao gozando tranqüilidade e paz profunda: dom surpreendente Que acompanha o inesperado e Íntimo Encontro com o Senhor, Que ATÉ pouco os antes parecia Estar ausente, surdo e mudo perante OS SEUS Gritos de Medo e de Ajuda. 
Por hum Lado como Cenas marcam o cume da condescendência de Deus par com o Seu Profeta Elias, eA INTENSA Manifestação da Senhoria de Jesus Sobre os agitados acontecimentos da História, parágrafo com OS Discípulos. Por outra Parte, um radical Mudança do Cenário Marca o Ponto de Chegada do Longo Processo de Conversão do Profeta AO Senhor, ASSIM Como fazer Crescimento Frágil da Fé de Pedro e dos Demais Discípulos. O Medo paralisante de pouco pingos si traduz nd solene Profissão de Fé Que proclamação Jesus "Filho de Deus". Quantas vezes Jesus, AO encerrar o Encontro com hum Homem UO com UMA mulher Que vai los Busca DELE, confiante los SUA Ajuda, declaração: "Vai, a Tua Fé te salvou!" (cf. Mc 5,34; Mt 15, 28 ). O Senhor abre o parágrafo NÓS MESMO Trilho!
A Profissão de Fé dos Discípulos nn Colocasia los Cheio nd Plena luz da Páscoa; Páscoa Que celebramos Hoje, ASSIM Como los TODO domingo, parágrafo Que ilumine e oriente uma Partir de UMA Perspectiva dias NOSSOS interior. Enguias si sucedem uns EAo Outros, aparentemente iguais nd repetição da Rotina, e nao raramente provados Por feridas e fatigas SEM Saida. A luz do Ressuscitado OS resgata fazer "nao SENTIDO", e SO FAZ Lugar do Possível Encontro com o Senhor.
A Igreja acompanha com o N º s dom da Palavra de Deus e com o pão de Vida da Eucaristia, parágrafo nn Que tornemos companheiros da longa TRAJETÓRIA interior de Elias e dos Discípulos, enguias partilhando com uma Força Transformadora MESMA da Fé eA intimidade com o Senhor parágrafo , Que caracterizam Toda Editora Autêntica Relação com elementos. 
O breve trecho fazer um Livro dos Reis, proclamado nd Primeira Leitura, nsa Apresenta apenas uma CONCLUSÃO complicada da História Humana e interior de Elias, O Primeiro dos Profetas Históricos de Israel. Elementos e Apresentado Pela MESMA escritura do AT e do NT, Como Modelo de Tantos Homens de Deus, chamados Por um elemento tornar-SE SEUS amigos e corajosas testemunhas, nd Defesa da Justiça los prol dos Pobres, nd Recuperação das exigências da aliança estabelecida Por Deus com Israel, nd Espera da Vinda do Messias Que vai restabelecer como condições par cumprir uma aliança originária.
A Compreensão profunda da Experiência Extraordinária de Deus, vivenciada Pelo Profeta nd gruta do monte Horeb, pressupõe UMA Leitura atenta e participe da fascinante aventura Humana e Espiritual de Elias, narrada nn Capítulos 18-19 do 1 Livro dos Reis. À SUA luz si compreende uma colocação DESTA História los conjunção com uma Narração da Noite de Jesus mergulhado los profunda Oração nd Montanha, e SUA ida los socorro dos Discípulos los dificuldade Dentro do barco não meio da Tempestade. Na Complexidade das intrigas e das Paixões Humanas, si desvela uma secreta pedagogia com Que Deus dirige uma História, Chama e forma SEUS Profetas parágrafo Guardar e alcançar o cumprimento do Seu Projeto de Vida. 
Talvez SEJA Útil Lembrar alguns Pontos salientes deste trajeto interior de Elias, parágrafo Iluminar hum pouco Nosso Próprio Caminho existencial. Poderia ajudar nn also um porqué um entendre SUA Figura si tornou Tão emblemática nd Tradição da Própria Escritura, Tradição nd posterior judaica, Naquela Cristã, sobretudo nd SUA Vertente mística, e ATÉ MESMO NA Tradição muçulmana. CADA UMA DELAS SE reconhece números UO não Outro Aspecto da SUA Experiência Espiritual, Como Num Espelho. 
Não Momento Mais alto da Revelação da Identidade e da Missão de Jesus nd transfiguração, elemento aparece dialogando Sobre o cumprimento da SUA Tarefa de messias sofredor com Moisés e Elias, Os Dois Eixos do Projeto salvífico de Deus nd aliança, Que está offline parágrafo si Realizar nd Morte e Ressurreição SUA (cf Lc 9, 30-31).
O Profeta, com zelo ardente Pela Pureza da Fé de Israel com uma Violência DE TODO fundamentalista religioso (1 Rs 18,20-40), FOI progressivamente transformado Pelo Próprio Senhor, atraves de UMA Série de despojamentos Interiores, semper Mais sofridos e Radicais. O Senhor ordena LHE de Morar no Deserto, Onde Aprende uma si Alimentar confiando nd Providência divina: OS Corvos trazem o pão e bis torrente de Água o sacia Por hum ritmo limitado. O Senhor o Envia um Morar los Paga terra, sustentado Por UMA pobre Viúva los Sarepta (1 Rs 17, 2-24).  
O Profeta pretende defender Deus com uma matança dos Profetas de Baal (1 Rs 18, 16-40).Foge o parágrafo Deserto parágrafo salvar-SE da Vingança da rainha Jezabel, cai no desânimo extremo, o Senhor o socorre alimentando-o atraves de Seu anjo, EO fortalece parágrafo cumprir Seu Caminho comeu uma Montanha do Senhor (1 Rs 19, 1-8 ).
O Senhor o interpela Como Profeta refugiado nd gruta da Montanha. Queixa si elementos de Estar correndo Riscos Mortais Pelo Senhor, e reivindica Mais UMA Vez o FEITO de Ficar Sozinho parágrafo Defende-lo (1 Rs 19, 10.14). Em Resposta o Senhor ordena LHE de "Sair da gruta" em Opaco está offline Amparado, parágrafo Ficar Diante DELE Que está offline parágrafo passar Diante DELE (1 Rs 19, 9-11; 13-14)).   
A gruta los Que está offline refugiado, Mais Que nd rocha da Montanha, está offline escavada nd Realidade los Seu Pequeno Mundo ideológico, Onde Falta o ar livre da Vida eA Visão Ampla da Realidade. O Sr. Elias FAZ Sair deste túmulo de Morte, EO FAZ Nascer a Vida nova. O murmúrio suave e brando e A Verdadeira habitação do Senhor. A SUA Voz profunda e o Silêncio Que Chega AO Coração. Elias PoDE somente entrever um rosto atraves do Senhor do manto Que Cobre Seu Rosto, Como uma Mão protetora de Deus cobriu o Rosto de Moisés, nd Montanha do Sinai, par-lo protegido da luz insustentável da SUA Glória, concedendo-LHE o Privilegio de contemplação-lo somente Pelas costas (cf. Ex 33, 18-23). 
Elias sai deste Encontro radicalmente transformado (1 Rs 19, 9-14). Recebe uma nova Missão de promover a Vida do povo, los Israel e Damasco los, e de transmitir Seu carisma de um Profeta Eliseu (1 Rs 19, 15-18). Somente Quem TEM MESMO los si a Vida do Senhor PoDE transmitir Vida. 
Iniciada Como fuga Diante do Poder prepotente da rainha Jezabel, uma aventurosa Viagem de Elias si transformação n'uma Verdadeira Peregrinação interior Rumo ao centro de si MESMO, Mais Que UMA transferencia Forcada de Lugar geográfico parágrafo Outro, com uma finalidade de Esconder-se. Marca o Retorno Às Origens espirituais de Israel uma Descida do Profeta NAS profundidades do Seu Coração, Onde Encontra uma habitação Verdadeira do Senhor bis linfa vital da SUA Missão de Profeta AO Serviço do Deus da aliança e da Vida. 
Atraves da pedagogia, severa e doce AO MESMO tempo, dos progressivos despojamentos de si, o senhor Molda o Seu Profeta, comia faze-lo digno de Encontra-lo nd nd intimidade e paz, Como supremo dom de Graça. Está offline superada Toda Manifestação de Força Que si impõe, simbolicamente impetuosos Expressa pelos Elementos Naturais do vento violento e forte Que quebra de Montanhas, OU fazer terremoto e do fogo (cf. 1 Rs 19,11-12). Tais Sinais tinham acompanhado uma Manifestação de Deus e uma Moisés AO povo do Monte Sinai Junto nenhuma recordação de estipular uma aliança (cf. Ex 19,16-24). Desaparece also Toda pretensão de Fazer-SE Como defensor de Deus e Seu protetor Quase! 
Deus nao Defensores Precisa de, Mas de testemunhas da SUA Graça e da Salvação Que VEM DELE. Testemunhas Opaco, pingos de Mais nada, SABEM Escutar o Testemunho interior do Espírito do Próprio Senhor Que Fala Dentro de Nós, nsa atrai uma Próprio si, nsa fortalece, e nn sugere o Que É Importante Verdade de um si dizer, Diante do tribunal da História (cf Mt 10, 17-20).  
Apreender o Caminho Espiritual, deixando-SOE guiar Pelo Próprio Senhor bis serviços moldados Pela SUA pedagogia Purificadora e Libertadora, em Tempo de Individualismo e marcado protagonismo also nd Busca Espiritual, e UMA Herança preciosa Que nn VEM fazer Profeta e do Próprio Jesus: " Coragem ! Sou eu. Nao tenhais Medo ! "(Mt 14,27).  
Enquanto com uma fórmula " Sou eu ", Jesus evoca o Poder do Nome divino (cf. Ex 3, 14-15) Pelo qua elementos mal domina o, Como deixam vislumbrar Seu caminhar los Cima das Ondas eA calma da Tempestade, elementos vai Encontro dos Discípulos, Como hum pai Que Cuida da SUA Criança assustada, OS encoraja, e encoraja igualmente Pedro nd fraqueza da SUA Fé, ja Que elementos segura prontamente los SUA Mão respondendo um grito de Seu Ajuda, sobe no barco EA Tempestade si acalma. 
A Tradição Cristã reconheceu Neste Evento, Junto com uma multiplicação dos Paes, uma imagem da Igreja nd SUA travessia AO Longo da História, alimentada e sustentada Pelo Próprio Jesus. Na Fé ELA SABE e experimentação Que Jesus nao abandona OS navegantes, ASSIM SABE Como Que É MESMO um elemento fortalecer uma Fé de Pedro eA garantir Que o barco Alcance Seu Destino ", o parágrafo Outro Lado do Mar ", Segundo o Projeto de Deus.  
Precisamos Aprender o Estilo da condescendência divina e da SUA Misericórdia solidária, números em Tempo Que CADA UM Eleva o tom da Voz parágrafo deixar-SE ouvir, não mostram Atual permanente e confuso das Ideias e das PROPOSTAS, Onde SE FICA acentuando como núcleos de SUAS fardas e das SUAS bandeiras parágrafo AFIRMAR SEUS Princípios éticos, políticos, Religiosos. ISTO significa Aprender com o Profeta Elias um descer do monte Carmelo, Lugar da matança dos Profetas, e Aprender a peregrinar com elementos Trilhos OS duros do Deserto ATÉ o monte Horeb, o Lugar do Encontro com o Silêncio não senhor e com a Fontes da Verdadeira Vida. A mística nao fecha uma Pessoa Num Mundo Vazio, Pelo contrario, com um Constrói um MESMA Energia de Deus eA FAZ Capaz de reconhecer e de Cuidar do Seu Rosto divino, Presente los Toda Pessoa e Toda los Situação. 
Estás Passagens espirituais e Culturais constituem hum Desafio permanente no Caminho Pessoal e das comunidades cristãs de afazeres tempo. Difícil e Fazer o Estilo Próprio de Deus e de Jesus. 
DEPOIS Que elementos multiplicou OS Paes, o povo queria faze-lo rei, João Destaca, Como Que par garantir uma continuidade da Bonança materiais inesperada (Jo 6,15). Jesus, porém, refugiou-SE Sozinho nd Montanha, Onde, n'uma Noite de Oração INTENSA cara a cara com o Pai, SUA ESCOLHA AO confirmação Serviço do Reino. DESTA Íntima Relação com o Pai, elementos desce los socorro Potente e caridoso dos Discípulos. Mas Eles Mesmos, observa S. Marcos, "Ainda nao tinham entendido Nada um dos Pães Respeito, Mas Seu Coração estava endurecido" (Mc 6, 52). 
A Igreja Conhece Bem o Tesouro da Fé anima Que nsa, embora exposta uma das tantas fragilidades Diante provações da Vida. Por ISSO N º s ConVida um Rezar com Confiança o Pai, parágrafo Que o Nosso Coração de Filhos e Filhas SEJA MESMO Por elementos fortalecido e alcancemos uma tranqüilidade eA intimidade da Casa paterna Que esperamos: " Deus eterno e do todo Poderoso, a Quem ousamos Chamar de Pai , dai-NOS CADA Vez Mais um Coração de Filhos, parágrafo hum dia alcançarmos uma Herança Que prometestes " (Oração do dia).
A Oração Eucarística VI-B ( Deus conduz SUA Igreja Pelo Caminho da Salvação ) interpretação Muito bem ESTA Consciência viva da Igreja eA Esperança firme Que uma anima los Seu Caminho. 

Fonte: Zenit

sábado, agosto 06, 2011

Recebe Senhor...

Tomai, Senhor, e recebei
Toda a minha liberdade, a minha memória também.
O meu entendimento e toda a minha vontade
Tudo o que tenho e possuo, vós me destes com amor.
Todos os dons que me destes, com gratidão vos devolvo
Disponde deles, Senhor, segundo a vossa vontade.
Dai-me somente, o vosso amor, vossa graça
Isto me basta, nada mais quero pedir.

                                                                    Santo Inácio

sexta-feira, agosto 05, 2011


L’AMORE COMINCIA NELLA CASA PATERNA


Credo che il mondo oggi sia sconvolto e soffra tanto, perché nei focolari dome­stici e nella vita familiare c'è veramente poco amore. Non abbiamo tempo per i fi­gli, non abbiamo tempo per rallegrarci a vicenda. Penso che se potessimo sempli­cemente riportare indietro nelle nostre esistenze la vita che Gesù, Maria e Giu­seppe hanno vissuto a Nazaret, se potes­simo fare delle nostre case un'altra Na­zaret, la pace e la gioia regnerebbero nel mondo. L'amore comincia nella casa paterna; l'amore vive nelle case: la sua mancanza è il motivo per cui oggi nel mondo c'è tan­ta sofferenza e tanta infelicità. Se prestas­simo ascolto a Gesù, egli ci farebbe senti­re quel che ha detto una volta: «Amatevi gli uni gli altri, come io ho amato voi». Egli ci ha amati soffrendo e morendo sulla croce per noi, e così, se dobbiamo amarci a vicenda, se dobbiamo riportare quell'amo­re nella vita, dobbiamo cominciare a farlo in seno alle nostre famiglie.

Dobbiamo fare delle nostre case dei cen­tri di compassione e perdonare senza fine. Oggi sembra che tutti siano in preda a una terribile frenesia e si affannino per raggiungere mete sempre più alte e rag­granellare ricchezze sempre maggiori e altre cose, cosicché i figli hanno ben po­co tempo da dedicare ai genitori, i geni­tori hanno ben poco tempo da dedicare l'uno all'altro, con la conseguenza che nel­le case comincia la dissoluzione della pa­ce del mondo.

Le persone che si amano a vicenda in maniera reale, vera e piena, sono le più felici del mondo e noi lo costatiamo in mezzo alla nostra gente così povera. Amano i figli e amano la loro casa. Pos­sono anche possedere assai poco, forse non hanno nulla, eppure sono felici. L’amore vivo fa male. Gesù, per dimo­strare il suo amore per noi, è morto in croce. La madre, per dare alla luce il fi­glio, deve soffrire; se vi amate per dav­vero gli uni gli altri, non potete farlo sen­za sacrificio.

Madre Teresa di Calcutta